---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Com recursos próprios, Novo Horizonte faz investimento para garantir a qualidade na merenda escolar

Publicado em 20/03/2020 às 11:01 - Atualizado em 20/03/2020 às 11:13

Novo buffet tem capacidade para cinco pratos quentes e dois frios
Créditos: Ascom/Novo Horizonte Baixar Imagem

A administração municipal de Novo Horizonte, através da Secretaria Municipal de Educação, Esportes e Cultura, entregou, nos últimos dias, um módulo de distribuição de alimentos – buffet – para o Centro Educacional de Novo Horizonte (Cenho). O investimento, aproximadamente R$ 9,6 mil, visa melhorar a qualidade da alimentação servida aos alunos. O equipamento tem capacidade para cinco pratos quentes e dois frios.

Solange Franzosi, secretária de Educação, Esportes e Cultura, conta que todo o cardápio é elaborado e acompanhado por nutricionista e que as crianças, apesar de seguirem orientações, não têm limite para se servir. “Por haver essa disponibilidade, nos preocupamos em adquirir esse módulo para que a comida permaneça quente e com as condições ideais para todos”, disse explicando que a merenda é servida em dois turnos. Primeiro para as crianças menores e em seguida para os maiores.

De acordo com a secretária, embora todos os municípios da região priorizem a alimentação nas escolas, ela defende que Novo Horizonte está entre os que mais investem. “A legislação prevê que 30% da alimentação seja adquirida da agricultura familiar. Porém, hoje, nós investimos na casa dos 99%”, afirma dizendo que isso resulta em qualidade, pois são produtos frescos e com menos agrotóxicos.

Além de melhorar a qualidade da alimentação servida, Solange afirma que o investimento vai reduzir desperdícios e, ainda, irá ajudar no processo de aprendizado. “Os professores, junto com a nutricionista, vão ter condições de acompanhar as crianças, repassar dicas e orientações. É uma forma didática de trabalhar alguns assuntos e temas”, projeta.

Dinâmica de intervalo

Segundo a diretora do departamento de Educação de Novo Horizonte, Roseli Orlandi, hoje o intervalo é organizado por faixas de idade. São duas etapas. Com 15 minutos de antecedência, primeiro são liberadas as turmas da educação infantil. “Como eles são menores, o processo é mais lento e às vezes os professores precisam prestar apoio”.

Alimentação

Sobre a alimentação, Roseli conta que ao adquirir da agricultura familiar o município investe em qualidade. “Nós conhecemos todos os agricultores fornecedores e dialogamos frequentemente com eles. Isso permite a redução do desperdício”. Segundo ela, tudo o que está no cardápio vai ser servido aos alunos. Entretanto, pode haver mudança na escala de dias. “A equipe da cozinha está sempre dialogando com a nutricionista e avaliando os produtos. Às vezes é preciso antecipar ou atrasar o cardápio do dia para evitar desperdício”, disse frisando que para os alunos intolerantes há um cuidado especial, com alimentação específica e acompanhada pela nutricionista.

Investimento

Apesar dos investimentos feitos, Solange lembra que hoje o município recebe repasse apenas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que é de R$ 0,26 aluno/dia. “Nós entendemos que o aluno, estando bem alimentado, vai aprender mais. Então, independente dos repasses, o município vai manter o investimento com recurso próprio e priorizando a qualidade”, finaliza.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar