Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Concurso premia melhores desenhos e frases sobre erradicação do trabalho infantil

Publicado em 09/07/2021 às 22:43 - Atualizado em 09/07/2021 às 22:43

Nas duas categorias, concurso teve mais de 100 inscrições
Créditos: Ascom/Novo Horizonte Baixar Imagem

Cumprindo com os prazos do edital, o Departamento de Promoção Social de Novo Horizonte publicou, nesta sexta-feira (9), o resultado do 2˚ Concurso Municipal “Erradicação do Trabalho Infantil”, cujo tema é “trabalho infantil não é brincadeira”. Pedro Mattos Zilli (primeiro lugar) e Kauã Bevilaqua (segundo lugar) foram os vencedores na categoria desenho. Grabiela Alberti (primeiro lugar) e Tiago Becker Chagas (segundo lugar) foram os vencedores na categoria frase. Nas duas categorias o primeiro lugar faturou um tablet e um caderno personalizado. O segundo lugar recebe uma mochila e uma caixa de lápis de cor.

Segundo a diretoria do Departamento de Promoção Social, Marcia Nicola Franchini, o concurso busca integrar a comunidade e conscientizar, de forma criativa, lúdica e participativa sobre os efeitos nocivos do trabalho na infância e na adolescência. A participação foi divida em dois grupos – crianças de seis a 11 anos, os quais deveriam apresentar um desenho e adolescentes de 12 anos a 17 anos, os quais deveriam criar uma frase. Ambos precisaram preservar o tema central, ou seja, a erradicação do trabalho infantil. Neste ano foram 95 inscritos na categoria desenho e 17 na categoria frase.

Marcia explica que o concurso avaliou, no caso do desenho, pertinência ao tema, vivacidade, traçado, colorido, originalidade, criatividade e impacto visual. No caso da frase, foram observadas questões como pertinência ao tema, domínio do português, seleção e organização das ideias e demonstração de conhecimento. “A gente concorda que é um momento delicado e que as medidas de segurança em relação a pandemia precisam ser adotadas, mas os trabalhos precisam continuar e o concurso ajuda na reflexão e discussão sobre o assunto”, disse frisando que, da mesma forma que a edição passada, os desenhos e frases contribuem para que a equipe entenda e visualize como o tema é percebido e interpretado pelas crianças e adolescentes. “A partir da análise desses materiais gerados, nossas equipes conseguem traçar estratégias e atuar na prevenção”.